Artigos com o tema:

Psicologia Organizacional

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: Atualmente a grande maioria das doenças do trabalho tem íntima correlação com o estresse. O desgaste a que as pessoas são submetidas nos ambientes e nas relações de trabalho é um dos fatores determinantes nas doenças adquiridas pelos trabalhadores. Os colaboradores reclamam que estão exaustos. Sentem-se usados e sobrecarregados. Diariamente convivem com um vendaval de mudanças que faz com que se tenha que lidar com desafios constantes que causam insegurança e incerteza. Todos esses fatores têm relações com o estresse a que as pessoas são submetidas nos ambientes e nas relações de trabalho podendo interferir no nível de produtividade dos colaboradores. O objetivo do presente trabalho é verificar se os colaboradores operacionais que estão vivenciando o estresse estão produzindo menos. A primeira hipótese formulada é de que os colaboradores de nível operacional do sexo masculino que se encontra com estresse ocupacional podem produzir menos que o habitual. A segunda hipótese formulada é que as mulheres mesmo estressadas produzem mais que os homens. A amostra foi de colaboradores operacionais de uma fábrica frigorífica localizada no Estado de São Paulo Município de Itapecerica da Serra. Foram pesquisados 30 homens e 30 mulheres com idades de 20 á 47 anos. A coleta de dados foi realizada por meio do inventario de sintomas de stress para adultos (Lipp) e inventário de produtividade. Os sujeitos foram convidados a participar voluntariamente da pesquisa através de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Foi utilizado o teste t de student para a comparação das médias de grupos independentes. Observou-se que não a diferenças significativas ao nível de 5%. Diante dos dados obtidos, conclui-se que as mulheres mesmo sobre estresse não produzem mais que os homens, desconfirmando a segunda hipótese. E que os homens mesmo perpassando pela fase de resistência têm um alto nível de produtividade, desconfirmando a primeira hipótese.

Palavras-chave: Produtividade, Estresse Ocupacional, Colaborador Operacional.

Continue lendo: O Estresse Influenciando na Produtividade dos Colaboradores Operacionais

3.8333333333333                     Avalie este Artigo:

Resumo: O tema abordado tem como objetivo ressaltar as consequências que o estresse pode causar no ambiente de trabalho, neste caso dentro de uma Instituição Penitenciária, além de mostrar os reflexos que o estresse causa na saúde, prejudicando o exercício da profissão do Agente de Segurança Penitenciária, e as suas dimensões psicológicas com base em seu cotidiano de trabalho, evidenciando os fatores de risco a que estão expostos. Também serão expostas as atribuições do cargo e toda a carga de riscos internos e externos, a expectativa, a ansiedade, a angústia e a exposição que interferem e influenciam seu ambiente familiar, social e profissional. Os dados foram obtidos a partir da pesquisa bibliográfica, realizada através de livros e artigos com base de dados científicos, e da pesquisa de campo, realizada através das observações feitas dentro de uma Instituição Penitenciária, podendo assim, ampliar a compreensão da vivência prática e profissional dos Agentes de Segurança Penitenciária. A Psicologia tem um papel muito importante dentro das organizações, principalmente quando se trata de um ambiente onde os fatores estressantes são constantes. O Psicólogo pode ser visto como um facilitador, pois busca compreender e resolver, da melhor maneira possível, os conflitos existentes ou que surgem dentro de uma organização, focando sempre no bem-estar dos indivíduos. O estresse é um fator que pode acarretar muitos prejuízos na vida de uma pessoa, suas consequências podem ser físicas e psicológicas, podendo até causar a manifestação de doenças, que dependendo da intensidade, podem se tornar fatais. Pessoas estressadas tendem a ter dificuldades em seus relacionamentos interpessoais, pois apresentam irritação, impaciência e agressividade. O estresse no ambiente de trabalho pode impactar de maneira negativa na saúde dos trabalhadores, gerando ansiedade, desmotivação, ou até mesmo uma depressão. As condições de trabalho também podem se tornar agentes causadores de estresse, como por exemplo, a iluminação, a ventilação, a mobília, entre outros. Um trabalhador estressado pode acarretar diversos prejuízos para uma organização, como, por exemplo, queda na produtividade e qualidade nos serviços prestados. O ambiente de trabalho dos Agentes de Segurança Penitenciária pode ser visto por eles como ameaçador, pois estes profissionais mantêm contato direto com os apenados, que, em alguns casos, podem ser considerados de alta periculosidade. Suas rotinas são repletas de incertezas e tensões, tanto por suas vidas estarem constantemente em risco quanto por sua saúde estar ameaçada em alguns casos. O ambiente penitenciário não é muito agradável, pois se trata de um espaço físico constituído por muralhas, pavilhões, celas, galerias extensas e muitas grades de ferro. As galerias contam com ambientes pouco iluminados e as celas são úmidas, frias e pequenas, levando em conta quantidade de presos que habitam as mesmas. Atualmente existem 158 penitenciárias no Estado de São Paulo e 22.166 funcionários que prestam serviços neste setor. Trabalhar dentro de uma penitenciária causa muita incerteza nos servidores desta área, pois é um ambiente onde ocorrem situações inesperados, fazendo com que o clima de tensão se torne constante. Vale ressaltar que esta classe profissional necessita de uma atenção especial à sua saúde.

Palavras-chave: Estresse, Instituição Penitenciária, Agente de Segurança Penitenciária.

Continue lendo: O Estresse e Suas Consequências Dentro de Instituição Penitenciária


3.8333333333333                     Avalie este Artigo:

Resumo: Esta pesquisa do tipo qualitativa apresenta a avaliação de desempenho humano, com o objetivo de entender como se dá o processo de avaliação de desempenho em uma multinacional de Teresina-PI, o porquê avaliar, quem deve avaliar e de que forma a avaliação é feita, seus pontos positivos e a serem melhorados, que comportamentos devem ser avaliados; a avaliação de desempenho é vista como uma ferramenta gerencial capaz de fornecer elementos importantes para a gestão de pessoas e viabilizar resultados profissionais e organizacionais. Proceder a avaliação de desempenho humano é um desafio para todos os componentes de uma organização, face à diversidade de aspectos que deve ser levado em consideração na escolha de um método de avaliação, Tendo em vista a literatura da área, sugere-se o desenvolvimento de um modelo de avaliação voltado para as ações desenvolvidas na organização. Esta pesquisa apresenta uma análise do processo de avaliação de desempenho através de uma abordagem voltada para os resultados organizacionais de uma multinacional em Teresina. Tendo a avaliação de desempenho em sua essência, caracterizando pontos importantes que viabilizam a consecução dos objetivos organizacionais, na percepção de avaliadores e avaliados, que são aqueles que melhor conhecem e tem internalizado seus objetivos, o estudo nos mostra as diferentes percepções da avaliação de desempenho entre avaliadores e avaliados, nota-se que ambos entendem os objetivos da avaliação, porém os avaliados têm uma menor confiabilidade na ferramenta, ao passo que os avaliadores, gestores, reforçam a importância de treinamento na ferramenta, bem como de um tempo maior para a efetivação das mesmas. Nesse sentido percebe-se que a ferramenta utilizada é de boa qualidade, as pessoas envolvidas no processo conseguem entender o seu significado, mas existem oportunidades de melhoria para que as avaliações possam trazer para a organização os resultados esperados. Este trabalho exibe uma ilustração em uma multinacional, mostrando sua viabilidade e importância na gestão de pessoas e nos resultados da organização.

Palavras-chave: Avaliação, Desempenho e Resultados.

Continue lendo: A Análise da Influência da Avaliação de Desempenho na Consecução dos Objetivos Organizacionais: um Estudo de Caso em uma Empresa Multinacional na Cidade de Teresina/PI

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: Este artigo pretende apresentar questões acerca da percepção de jovens aprendizes matriculados na oficina de capacitação de Assistente Administrativo e Vendedor de Comércio Varejista de uma ONG do interior de São Paulo, quanto a sua preparação para o mercado de trabalho. Tal levantamento se deu por meio  de um questionário fechado  para o  qual foram convidados alunos entre 18 e 22 anos que estão cursando diferentes etapas  dessa capacitação. A ideia de escolher turmas em diferentes tempos se deu pelo questionamento da própria autora, de que as turmas mais antigas apresentavam mais segurança relacionada a sua inserção no mercado de trabalho, enquanto os membros das turmas mais novas se mostravam estar mais inseguros. Para tal pesquisa foi escolhida uma instituição do Interior de São Paulo, uma ONG que trabalha com a capacitação de aprendizes visando a lei 10.097/2000 do Ministério do Trabalho intitulada lei da aprendizagem. A amostra é composta por 40 alunos, sendo todos em diferentes etapas da capacitação, no sentido de buscar entender se eles realmente se sentem preparados para o mercado de trabalho, tendo em vista que este exige cada vez mais capacitação dos jovens. A análise foi realizada a partir dos dados lançados em programa especifico para análises quantitativas em ciências sociais, o SPSS (Statistical Package for Social Sciences) versão 0.20. Os dados analisados foram discutidos, considerando a teoria da Psicologia Organizacional e do Trabalho.

Palavras-chave: Lei de Aprendizagem, Jovens Aprendizes, Mercado de Trabalho

Continue lendo: Jovens e Mercado de Trabalho: Realidade e Perspectivas

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: A falta de profissionais capacitados em cargos adequados vem sendo um grande desafio ao comércio brasileiro, sendo assim, a maneira apropriada para aumentar a lucratividade se dá através do processo de atração e seleção de pessoas. A atração de pessoas são todos os meios utilizados pela organização para divulgar vagas dentro e fora da empresa e têm por finalidade seduzir profissionais no mercado de trabalho para posteriormente, fazer o processo de seleção para descobrir qual candidato melhor preenche os requisitos necessários para o cargo desejado. Esse trabalho apresenta como objetivo a investigação do meio de seleção de profissionais nas organizações do ramo de farmácia de manipulação do bairro centro de Rolim de Moura – RO, bem como apontar as técnicas de seleção utilizadas nas empresas pesquisadas. De um total de cinco Farmácias de Manipulação, fizeram parte dessa pesquisa três farmácias. Os dados foram coletados por meio do questionário, analisados de maneira quantitativa e apresentados através de tabelas de forma descritiva. Verificou-se através dos resultados que o processo de seleção de candidatos é realizado por gerentes, administradores e proprietários dessas empresas e foram apontadas como técnicas de seleção mais utilizadas nas empresas à entrevista técnica, entrevista tradicional, entrevista comportamental e referências pessoais e trabalhistas. Conclui-se através desses resultados que as organizações pesquisadas possuem uma carência de psicólogo organizacional e, optam pela seleção de candidatos por indicações de vínculos de amizades.

Palavras-chave: Processo de Atração. Seleção de Pessoas. Técnicas de Seleção.

Continue lendo: O Processo de Seleção no Mercado de Trabalho

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: Esta monografia objetivou compreender a concepção e as influências da QVT nas empresas estudando a importância da utilização dos modelos para o bem estar no trabalho. Essa contribuição da QVT vem proporcionando ao colaborador variados tipos de satisfação e se tornando um fenômeno revolucionário nas organizações. O termo qualidade de vida no trabalho (QVT) tem sido analisado com mais riqueza de detalhes por diversos estudiosos, por isso é importante sua valorização. É muito abrangente e pertinente à época em que se valoriza o conhecimento, a tecnologia, a liderança e outros fatores diversos, porém, muitas vezes, deixa-se de lado o principal agente das implementações práticas nas empresas. Os programas voltados para a qualidade de vida no trabalho realmente geram satisfação do colaborador, visando uma maior lucratividade e desempenho por parte dos seus colaboradores sendo, assim um bom investimento para as empresas e bem estar psicológico. E se falamos em investimentos, as pessoas devem estar em primeiro lugar, pois são elas que constituem a organização. Este investimento no bem-estar no trabalho proporciona ao colaborador satisfação para executar suas tarefas.

Palavras-chave: QVT, valorização, bem estar psicológico, Psicologia Organizacional.

Continue lendo: A Importância da Qualidade de Vida no Trabalho Para o Bem Estar do Colaborador

4.0416666666667                     Avalie este Artigo:

Resumo: O estresse organizacional gera efeitos negativos dentro do ambiente de trabalho causando danos e prejuízos para os próprios funcionários como também para a organização. Partindo desse conceito o presente estudo teve como objetivo analisar os principais fatores vivenciados no trabalho que desencadeiam o estresse em funcionários do setor administrativo de uma Instituição de Ensino Superior localizada no interior do Estado de Rondônia. Utilizando um estudo descritivo com abordagem quantitativa, a pesquisa foi realizada com 15 funcionários do setor administrativo da Instituição. Como instrumento para a coleta de dados foi utilizada a Escala de Estresse no Trabalho (EET) juntamente com uma ficha elaborada para coleta dos dados sócios demográficos. O instrumento é composto por 23 afirmativas negativas as quais tem por objetivo analisar a frequência com que cada situação incomoda o trabalhador que possa vir a desencadear o estresse. Os resultados revelaram que 7% da população pesquisada apresentaram estresse, 40% dos colaboradores apresentaram risco de estresse e 53% apresentaram-se sem sintomas de estresse. De acordo com os resultados obtidos os colaboradores do setor administrativo apresentaram baixo índice de estresse, no entanto, boa parte entre eles estão correndo risco de desenvolvê-lo. Assim, conclui-se que se faz necessário na organização uma atenção preventiva para que esses colaboradores não necessitem vivenciar esse problema evitando assim prejuízos para os funcionários como também para própria organização.

Palavras-chave: Estresse, Estresse ocupacional, Organização.

Continue lendo: Fatores Desencadeantes do Estresse em Funcionários do Setor Administrativo

3.65                     Avalie este Artigo:

Resumo: Este artigo é o resultado do projeto de pesquisa sobre as motivações que levaram um profissional Psicólogo querer permanecer no meio acadêmico, tornando-se professor de disciplinas afins a Psicologia. Trata-se de uma pesquisa qualitativa/descritiva, que explana sobre os processos de escolha da profissão de Professor-Psicólogo, bem como a motivação para continuar lecionando. Afere o nível de satisfação dos sujeitos no exercício da mesma e discute sobre a possibilidade de conciliação com outras áreas de atuação da Psicologia. Os dados coletados são analisados de acordo o método qualitativo, por considerar as particularidades da subjetividade.

Palavras-chave: Motivação, Profissão, Professor, Psicologia.

Continue lendo: O Professor de Psicologia e Suas Motivações